/drgs/ - Dorgas

A realidade é apenas uma muleta para as pessoas que não sabem lidar com drogas.


Nova Resposta
Sage
×
Mensagem
Ficheiros Máx 4100MB total
Password
[Nova Resposta]


riju.gif
[Esconder] (2.1MB, 600x338) ImgOps
Quais foram suas experiencias mais estranhas?
photomode_14122020_1(...).png
[Esconder] (2.2MB, 1920x1080) ImgOps
Certa vez sai com meus amigos e ia me encontrar com uma amiga. 
Chegando lá começamos a fumar maconha.
Numa das conversas que estavamos tendo, essa minha amiga começou a falar que o irmão dela contou para ela que uma doença muito perigosa iria aparecer e matar muitas pessoas. 
Quando ela terminou de falar eu meu amigos ficamos assustados, até pedimos pra ela parar de falar disso.
Neste momento eu comecei a me sentir muito mal, como se fosse desmaiar ali. Passou um tempo e eu comecei a ver tudo em tons de vermelho e preto, como na pica relatada. Todas as janelas se transformaram em algo como as letras japonesas. Neste momento senti que estava no inferno. Durou uns 7 minutos, comigo me sentindo muito fraco, mas depois passou.
Isso aconteceu tem uns 5 anos. Foi estranho quando surgiu a Covid 19 alguns anos depois, matando milhões de pessoas.
Respostas: >>10
Acho que na primeira vez que usei LSD, eu e meus amigos estavamos andando na rua. 
Certo momento um desses meus amigos pegou uma folha de arvore e colocou no peito e disse pra gente fazer o mesmo, pois ele tinha sentido "uma brisa" muito boa, ou algo do tipo.
Na hora começamos a rir e falar que ele tava brisando, mas dai coloquei uma folha de arvore no meu peito e senti a melhor sensação que senti em toda minha vida.
Foi como se tudo estivesse certo naquele momento, senti uma energia enorme rodeando meu corpo.
Já usei outras varias vezes e nunca senti algo parecido novamente.
137c46a1f3eb359f0ac6(...).PNG
[Esconder] (40.7KB, 215x136) ImgOps
Uma vez meti-me a ver um daqueles canais no TuTubo que ensina a fazer manteigas e chocolates e assim, comecei a ficar com sono, encostei a cabeça mas ainda fiquei a ver assim com um olho aberto e outro fechado. Não sei pq, comecei a ficar enjoado com o espeto da manteiga verdinha que estavam a fazer, aquilo a ferver, eu com sono, boca a ficar cheia de saliva, umas leves cólicas, tau, peidinho, vómito. Foi estranho pra crl, assim que parei de ver aquilo, fiquei bem.
>>4
Poderia entrar em detalhe sobre os efeitos corporais o qual passou no momento? Seus batimentos cardíacos subiram de forma incomum? seu campo de visão aumentou, mesmo que por segundos? Seus músculos sentiam-se fracos, como se não pudesse os mexer com a mesma destreza que normalmente pode?
Sobre a cannabis em si, esses efeitos ocorreram dentro de quanto tempo pós consumo? 1, 5, ou 10 minutos? 
Posso dizer que algo parecido já aconteceu comigo mas não na mesma extremidade, quando fiz uso de um tipo de cannabis feita em laboratório. Coração batendo muito mais que o normal, músculos fracos, visão abrindo em 45º nas laterais e um sentimento pesado de eu estar prestes a entrar em inconsciência junto com um desespero que o acompanhava. Dês de então parei de usar Cannabis.
Sobre o que sua amiga falou, achei super interessante, pois lembrei de um velho post no /fringe/ do antigo 8 chan onde o OP dizia que em anos um vírus irã atacar a população e que isso era o julgamento de Deus onde os fracos morreram e os fortes sobreviveram... isso foi em 2015. O antigo fringe era cheio de esquizos mas uma hora ou outra se encontravam pérolas como estas.
Respostas: >>12
Certa vez fiz uso de nBomba (LSD em casa) Me lembro que senti os efeitos normais como ver texturas da parede se movendo, entrando em loops de pensamentos, tentando explicar o que era aquilo que eu estava experiênciando mas não conseguindo achar palavras para isso, e chagando á conclusão que a droga não fez nada mais que aguçar o "sexto sentido" humano e que era impossível expressar-lo com os outros cinco. Logo após isto eu me sentei em posição de Lotus, fechei meus olhos e comecei a respirar fundo, vi algo como linhas que oscilavam nas cores do arco-íris e giravam em sentido horário, logo após isso, eu, ainda de olhos fechados e "brisando na maionese", me encontrei em um campo totalmente escuro, e vi a silhueta de uma figura feminina de tamanho indescritivelmente grande, seus cabelos, pelo que parecia, se conectava á toda forma de vida e continuamente mandava algo que parecia o Yin (lado positivo do yin yang), nesse momento me senti em grande harmonia interior, logo após isso me deitei em minha cama e dormi.
Respostas: >>28 >>29
>>10
Eu não me lembro muito das coisas alem de ver/sentir como se estivesse no inferno. Acho que foram depois de uns 20 minutos. A erva era de procedencia duvidosima, lembro de até ter achado que tinha crack ou algo assim.
Respostas: >>20
>>12
Não é possível que tenhas fumado um mesclado de crack, os efeitos seriam quase imediatos. Não tenho experiência no assunto mas diria que você fumou um baseado mofado de biqueira, e isso juntou com o desespero que sentiu ao ouvir a história? Bem isso é o que eu acho, mas só você pode encontrar as respostas anão.
guts.png
[Esconder] (465.1KB, 661x599) ImgOps
>>11
Continuação;
Em minha segunda experiência de nbome foi muito diferente desta. Usei metade do papel no olho direito e a outra metade embaixo da língua, percebi que os efeitos foram mais rápido por causa do nbome nos olhos, mas não foi só isso.
Background da minha mente antes de tomar o nbome pela segunda vez; Visitava muito o Gelbooru e me masturbava para lolis, straight shota, futas, mommy e entre outros. Acho que fazia isso entre 5 a 10 vezes na semana, quase que diário.
Voltando á minha trip, ao usar o produto senti os efeitos normalmente como da última vez, porém por volta da marca dos 20 minutos já tinha tomado ação os efeitos principais. Me deitei na cama, coloquei fones de ouvido e comecei a ouvir sons com os olhos fechados, vi o mesmo padrão de linhas que brilhavam nas cores do arco-íro, porém desta vez bem mais fortes (diria que 30% mais potentes) logo então vi um símbolo do yinyang com cores a que me agradam e foi isso.... queria eu.
Após essa bela introdução ao mundo psicodélico me encontrei, de olhos fechados ainda. em um sonho acordado que mais parecia um pesadelo. tudo que eu enxergava era lascívia, desejo sexual ou de uma forma que o brasileiro vai entender, putaria. Me ví num lugar onde que para qualquer lado que eu olhava via Lolis e shotas, lolis linguíça, shotas femininos... tudo que imaginar nesse espectro, e é claro, todos eles engajavam em ações libidinosas, não tinha um que não se encontrava metendo, chupando, sentando etc.... naquele instante percebi o lugar o qual minha mente vem passando nos últimos dias antes da trip, e a razão de sempre voltar para ogelbooru e me masturbar para tal, nada mas era que uma reflexão do lugar onde eu já me encontrava. Entrei em um leve pânico ao entender tal predicamento, mas então me sentei em posição de lotus, ainda com olhos fechados e em minha mente, um verdadeiro cabaré de outra dimensão, algumas lolis olhavam para mim e eu sentia a lascívia das mesmas, então respirei fundo e em meditação, tentei me elevar de tal estado de mente, percebi que não era só pular uma estação de rádio para sair daquele inferno, vi aquele mundo em meu redor mudando mas ainda sim encontrava só a mesma coisa, só que com caráteres diferentes. não me lembro por certo mas eu passei por 10~ dimensões em meditação, só focando na minha respiração, até que me senti cansado, e ao chegar num lugar onde a lascívia não estava tão desconfortante eu me acalmei e dormi. Dês de então eu aderi uma prática do sexo tântrico de reter o sêmen de ser gasto na hora do orgasmo e diminui minhas masturbações incessantes em 75%~ em média. não me sinto mas gasto após a masturbação e é raro querer ir de novo. e isso me ajudou  a me afastar do gelbooru, que ainda visito mas não com tanta frequência. 
Moral da história; Alucinógenos são uma chave para nossa própria mente, se você tem medo do que possa encontrar em si mesmo nem tome, pois ele tira nossos esqueletos no armário e dá vida á eles e nos confrontam com isso.
Respostas: >>31
Uma vez estava aborrecido em casa e sem droga, estava com aquela comichãozinha de que precisava de me drogar então fui à farmácia comprar dimes, comprimidos para os enjoos. Tomei a caixa inteira, deixei de ser incapaz de pensar, estava a trocar mensagens com uma gaja e tinha de voltar a ler várias vezes o que ela dizia até perceber. Perdi toda a memória a curto prazo, enquanto a noite passava aquela merda ficava cada vez mais intenso e as paredes começaram a derreter. Comecei a ficar completamente cagado porque houve gente no erowid que relatava ver e falar com mortos e perder a noção então fui para a cama dormir. No dia seguinte acordei todo fodido, não recomendo.

>>11
NBOMes são potentes, para mim era uma espécie de LSD com uma almofada que me fazia sentir corajoso, mandei altas doses (2000ug de 25i-NBOMe e 1600ug de 25c-NBOMe), tive morte do ego, extremamente filosófico e raramente ficava com medo de algo. Mas é muito perigoso, houve casos de gente a morrer com doses normais e apesar de raro, o LSD nunca matou ninguém. Eu nem sei se os NBOMe não me foderam o cérebro de alguma maneira.
>>28
Não vi nada disso, os meus pensamentos eram muito orientados ao problema da consciência e estava sempre a pensar na questão de estarmos todos unidos. Não tinha qualquer desejo sexual, os meus pensamentos eram inocentes em geral, fui para o campo e estive a apreciar a natureza e a sentir o ar livre. Voltei a sentir aquela sensação de relaxamento e despreocupação que tinha quando era criança.
Vi muitas cores e padrões geométricos, mas visões de olhos abertos só lembro de ter tido a sério uma vez, e vi Jesus, não estou a gozar, e nem sou religioso. Comecei a ver formas geométricas simples como linhas e círculos que se foram transformando em padrões fractais cada vez mais complexos, que por fim se transformaram em Jesus. Mais especificamente um Jesus verde. Não mudou a minha falta de fé mas achei um artefacto curioso.
As mocas psicadélicas levaram à transformação do meu ateísmo ferrenho num ateísmo mais compreensivo que apesar de eu não acreditar num Deus nem em nada fora do mundo físico, consigo compreender que as religiões, por mais imperfeitas que sejam, também procuram de formas melhores nos explicar o que devemos fazer para cultivar a espiritualidade, que ao meu ver são formas de vivermos e sentirmos menos egoístas e pertencermos a este "algo maior" em vez de nos focarmos tanto no "eu". Parece que todas as religiões procuram o mesmo mas existem divergências na forma de como se explica o que é e como se chegar lá, depois das minhas mocas percebi que também procuro o mesmo: Paz, não me sentir sozinho no mundo, facilidade na vida, sentido de comunhão. Ainda lanço fortes críticas às religiões mas agora também consigo apreciar boas missas e entendo o que leva às pessoas a dedicarem vidas inteiras a fazer obras de arte como devoção a Deus.
Respostas: >>32
>>31
Quais impressões ficaram sobre esse Jesus verde, podes expandir um pouco?
cumpes
Respostas: >>33
ClipboardImage.png
[Esconder] (708.8KB, 1219x1024) ImgOps
>>32
Vou tentar descrever no melhor da minha habilidade, pois já foi há uns anos.
Eu estava em casa depois de cerca de 8 a 10h de moca e já estava no fim, os efeitos muito mais calmos. Estava com um amigo em casa e estávamos exaustos porque apesar de ter sido fixe, também foi cansativo. Eram cerca de 10 da manhã e estava um dia de sol forte a entrar pelas duas janelas grandes da minha sala, eu pus-me a olhar para a parede branca e vi um ponto, que se transformou numa linha, a linha num triângulo, depois num quadrado e a figura ganhou cada vez mais dimensões, e mais e mais até que se transformou numa fractal composta por várias linhas como na pica relatada, só que em vez de desenhar uma árvore, o desenho era de Jesus; E em vez de ser preto sobre branco, era um verde brilhante sobre o branco das paredes da sala.
Ri-me do facto de eu ser ateu e ver Jesus como se fosse uma espécie de piada cósmica, fechei os olhos na esperança de desaparecer mas quando voltei a abrir ainda estava lá. Ainda fiquei a ver essa imagem durante uns 2 ou 3 minutos, na altura não fiz muito caso, mas depois vim a relacionar com outras coisas, especialmente uma pessoa que nunca usou drogas e do que sei também não era muito religioso, uma vez trancou-se no quarto e disse à mulher para não o interromper porque estava em contacto com Deus. Ele relatou sentir uma sensação forte muito semelhante à tudo o que senti nas trips de contacto com um mundo divino, um plano superior da consciência em que fazemos parte de algo eterno e tudo faz sentido, estive a pesquisar e não é assim tão raro as pessoas terem experiências divinas como a deste meu conhecido sem qualquer relação com doença mental, pôs-me a pensar, se calhar as pessoas que sentem contacto com o divino e a presença de deus não são maluquinhas e a religião foi a forma como elas arranjaram de explicar aquilo que sentiam ou até lhes levava a sentir aquela sensação de paz interior e hoje em dia acho que faz mais falta espiritualidade na vida agitada das pessoas, seja através da religião e reza, meditação ou até o simples tirar umas horas para não fazer nada e ficar ali só a descansar.
Apesar de eu continuar a ser ateu, na altura andava a deixar de ser ateu edgy, a compreender melhor a religião e a fazer as pazes com esse mundo e então foi uma visão que deixou uma impressão fixe e me marcou positivamente.
Agora que penso, toda a malta com que eu mandava pesado psicadélicos há uns anos hoje em dia está muito bem profissionalmente e de dinheiro, a um deles sei que teve um impacto direto porque as nossas mocas foi parte do gatilho para ele se deixar de tanta fanfarra e levar a vida profissional mais a sério. Ele nem teve nenhuma experiência má, simplesmente decidiu focar-se e começou a subir na carreira. Uns anos depois andou a dar na coca às escondidas e foi apanhado com uma amante, mas quem nunca?
A tornou-me mais calmo e a saber como encontrar o norte se me sentir perdido, para mim é "só" acalmar a cabeça, eu sempre tive problemas de ansiedade e depressão e ter respondido algumas questões filosóficas ajuda-me a lidar melhor com o tipo de questões que surgem nos piores momentos.
Mas se fosse hoje não teria mandado NBOMes, teria ficado por coisas com perfis de segurança bem estabelecidos como o LSD, cogumelos, mescalina, DMT e MDMA... e não NBOMes que causaram algumas mortes e danos cerebrais. Não senti que tivesse mudado nada em mim a nível das capacidades cognitivas mas nunca se sabe. 
Tenho curiosidade em voltar a experimentar LSD mas acho que quanto mais velho fico, mais cagufo dá. Não quero correr o risco de bater mal, ter um monte de problemas no trabalho, andar em stress então fico-me pelos canhões.
Respostas: >>35
>>34
Eu nunca me senti mal por causa do estado da minha vida ao usar alucinogenos. Sempre que me senti mal foi por causa de acontecimentos durante a viagem.
Sempre escutei isso de tem que estar de bem com si mesmo antes de usar, mas não acredito mais, ao menos não quando eu vou usar.
Respostas: >>36
>>35
Quando andei a mandar eu não estava muito bem com a vida e usar psys foi uma tentativa, a maior parte das vezes correu bem e levava um benzo comi para o caso de emergências.  Acho que o problema mesmo não é a frequência mas quando tens uma bad trip é horrível, muito pior que a ganza, é muito intenso, das vezes que tive sabia o que estava a acontecer e era só tentar manter a calma e esperar que aquela merda passasse mas era foda quando tinha uma sensação super realista de que tinha perdido toda a sanidade e que ia ficar assim para sempre, ao mesmo tempo em que ocorre a dilatação do tempo e parece que ainda demora mais a passar. Esgota muito um gajo, é mentalmente intenso e consigo compreender a razão de haver gente que fica a bater mal se não tem a preparação certa. Agora que penso, de todas as vezes que bati mal foi quando misturei com muita erva, a erva multiplica muito os efeitos dos psys.
[Nova Resposta]
15 respostas | 5 ficheiros
A ligar...
Denunciar/Moderar

Acões:

Captcha:

Onde estão os animais?
NotíciasRegrasFAQStreamDoarpasta.wtf

Todas as marcas registadas, direitos de autor, comentários e ficheiros neste site são propriedade e responsabilidade dos seus respectivos autores e proprietários. Só um louco levaria o que aqui é escrito a sério.